Expectativa por corte do juro impulsiona Wall Street

As bolsas de valores dos EstadosUnidos fecharam em forte alta nesta quarta-feira, diante dasexpectativas por um corte na taxa básica de juro pelo FederalReserve em dezembro, que deram fôlego às ações de companhias dosetor financeiro pelo segundo dia consecutivo. Além disso, uma grande queda nos preços do petróleoaliviaram temores de que maiores custos de energia possamprejudicar os consumidores na temporada de compras de fim deano. O índice Dow Jones fechou em alta de 2,55 por cento, a13.289 pontos. O Standard & Poor's 500 teve alta de 2,86 porcento, para 1.469 pontos. O termômetro de tecnologia Nasdaqsaltou 3,18 por cento, para 2.662 pontos. Com a alta, o Dow atingiu seu maior ganho percentual emquatro anos e meio. Bancos, seguradoras e outros papéis do setor financeirolideraram os ganhos após o vice-chairman do Fed, Donald Kohn,ter dito que as turbulências no mercado financeiro podemdesacelerar a economia mais abruptamente do que se pensava. Eledisse que os formuladores de política devem ser "flexíveis epragmáticos". "A implicação dos comentários de Kohn é que o Fed agorareconhece que as condições de mercado mudaram desde o mêspassado... e que o Fed se aproximará da reunião de 11 dedezembro com uma mente aberta e fará o que for necessário paramanter a economia estável", disse Philip Orlando, gerente decarteiras da Federated Global Investment. Junto a isso, o Livro Bege do Fed, um sumário sobre ascondições econômicas do país, aumentou expectativas de um cortena taxa básica de juro. Segundo o relatório, o crescimento da economia dos EUAdesacelerou em outubro e na primeira metade de novembro, àmedida que um grande número de casas à venda puxou para baixoos preços e o aperto no crédito tirou do mercado algunscompradores potenciais.

ELLIS MNYANDU, REUTERS

28 de novembro de 2007 | 20h40

Tudo o que sabemos sobre:
WALLSTFECHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.