Exportação de frango surpreende e tem o melhor semestre da história

São Paulo, 16 - As exportações brasileiras de frango atingiram volume, receita e preço recordes no primeiro semestre deste ano, o que surpreendeu o setor. De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frango (Abef), os embarques atingiram 1,544 milhão de toneladas no primeiro semestre, aumento de 24,4% sobre o mesmo período de 2006. A receita cambial no período foi US$ 2,145 bilhões, com incremento de 47% no período. No primeiro semestre de 2005, o volume embarcado foi de 1,351 milhão de toneladas e a receita atingiu US$ 1,521 bilhão.Os números bateram os do primeiro semestre de 2005, considerado excepcional pela indústria, anteriores ao surto de gripe aviária que reduziu o consumo em diversos países em 2006. O melhor desempenho da receita com relação aos embarques deve-se ao preço recorde alcançado pela carne de frango exportada pelo Brasil no primeiro semestre, de US$ 1,51 o quilo. Neste valor, estão embutidos a alta provocada pela demanda aquecida no mercado internacional e o aumento dos preços do milho, um dos principais insumos na produção do frango. O câmbio médio do semestre ficou em R$ 2,04, segundo a Abef, ante R$ 2,18 em 2006 e R$ 2,44 em 2005.Os embarques para a União Européia (UE) e o Oriente Médio puxaram o resultado do semestre e compensaram com folga a queda nas vendas para a Rússia, quarto maior comprador individual de carne de frango brasileira. Os embarques para a UE somaram 271.475 toneladas, alta de 53,7% ante o primeiro semestre de 2006. A receita foi de US$ 576,7 milhões. Para o Oriente Médio os embarques totalizaram 461,8 mil toneladas (+56,2%) e a receita ficou em US$ 573,8 milhões (+83,2%). Para a Rússia, os embarques caíram 13,2%, para 88.361 toneladas, mas a receita aumentou 13%, para US$ 115,74 milhões, ante o primeiro semestre do ano passado.

Ana Conceição

16 de julho de 2007 | 14h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.