Exportação e reabertura de indústria devem elevar abates no RS

Porto Alegre, 29 - O abate de bovinos no Rio Grande do Sul deve subir para 1,6 milhão de cabeças em 2005, ante 1,450 milhão deste ano, como reflexo da reabertura de plantas frigoríficas e do crescimento das exportações, projetou hoje o diretor executivo do Sindicato das Indústrias de Carnes e Derivados (Sicadergs), Zilmar Moussale. O dirigente lembrou que nos últimos 18 meses cinco indústrias voltaram a funcionar no Estado. Em 2003, foram abatidos 1,320 milhão de cabeças de gado no Rio Grande do Sul. O Estado deverá exportar 120 mil toneladas de carne bovina este ano. Há nove unidades industriais aptas a exportar, mas apenas quatro realizam embarques para o exterior por falta de regularidade na oferta de matéria-prima, segundo Moussale. O setor tem a expectativa da abertura do mercado chinês à carne fresca brasileira em julho de 2005, o que representaria um potencial de vendas de 250 a 300 mil toneladas ao país asiático. O Rio Grande do Sul poderá participar com 6% a 8% deste volume, estimou o dirigente.

Agencia Estado,

29 de dezembro de 2004 | 17h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.