Exportação pelo Porto de Santos cresceu 12,35% entre janeiro e abril

Santos, 21 - O Porto de Santos movimentou 24.936.392 toneladas no primeiro quadrimestre do ano, volume 12,35% superior ao mesmo período de 2006, segundo dados divulgados hoje pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). O valor é recorde para o período e mantém a projeção da Codesp de encerrar 2007 com 80,7 milhões de toneladas movimentadas, um aumento de 5,8% em relação ao montante registrado no ano passado (76.297.193 toneladas). No entanto, a projeção ainda é inferior ao aumento registrado de 2005 para 2006, quando a movimentação cresceu 6,11%.Apesar do crescimento nos primeiros quatro meses somados, a movimentação do cais santista se manteve praticamente estável em abril em relação ao mesmo mês do ano passado. Foram movimentadas 6.516.331 toneladas (0,72% a menos que as 6.563.281 toneladas de abril de 2006). A análise mensal do desempenho mostra ainda o significativo aumento das importações (4,50%), principalmente nos desembarques de trigo (+58,15) e de sal (+68,74).Já entre as exportações, mais uma vez o destaque fica com o açúcar, que cresceu 5,25% no mês e também foi o produto de maior participação no quadrimestre (3.360.402 toneladas), apresentando 16,82% de crescimento ao mesmo período do ano passado. Também com expressiva movimentação, os embarques de álcool, com quase meio milhão de toneladas no quadrimestre, tiveram aumento de 86,62% no acumulado e de 245,62% no mês.As operações com contêineres, que representaram 34,5% do movimento geral do Porto no período, atingiram 8.616.200 toneladas, com um total de 520.410 unidades transportadas de janeiro a abril desse ano, um crescimento de 8,43% em relação à quantidade do mesmo período do ano passado.Somando US$ 12,909 bilhões em exportações e US$ 1,966 bilhão em importações, o Porto de Santos teve participação de US$ 21 bilhões na balança comercial brasileira, 26,3% dos US$ 79,9 bilhões do acumulado até abril.

Rejane Lima

15 de julho de 2007 | 12h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.