Exportações da BRF até novembro têm alta de 11% ante mesmo período de 2010

Vendas para o exterior atingiram US$ 4,485 bilhões, fazendo com que a empresa mantenha a quarta posição do ranking das 40 principais exportadoras brasileiras

Suzana Inhesta, da Agência Estado,

14 de dezembro de 2011 | 19h29

SÃO PAULO - As exportações da BRF Brasil Foods, somando os resultados das vendas externas de BRF (antiga Perdigão) e Sadia, atingiram US$ 4,485 bilhões entre janeiro e novembro, aumento de 11,1% na comparação com os US$ 4,039 bilhões do acumulado de 2010. Os dados são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Secex) divulgados hoje. Com o resultado, a empresa mantém a quarta posição do ranking das 40 principais exportadoras brasileiras, ficando atrás de Vale, Petrobrás e Bunge Alimentos, seguindo como líder entre as empresas de proteínas do País.

A Secex ainda divulga os resultados de BRF e Sadia separadamente, mesmo que a união entre as duas companhias tenha sido aprovada, com restrição, pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em 13 de julho. Até novembro, a Sadia vendeu ao exterior US$ 2,333 bilhões, avanço de 12,02%, se mantendo na 11ª posição na lista, enquanto a BRF, no mesmo período, teve receita de US$ 2,151 bilhões, alta de 10,03%, no mesmo 12º lugar do acumulado do ano até outubro.

Já a JBS teve receita cambial de US$ 2,385 bilhões entre janeiro e novembro, aumento de 51,18% na comparação com os US$ 1,578 bilhão obtidos no mesmo período do ano passado. Na lista das 40 maiores exportadoras do País, a empresa permanece no 9º lugar.

A Seara Alimentos, adquirida pela Marfrig no início de 2010, aparece na 23ª posição, uma posição abaixo da de outubro, com US$ 1,486 bilhão. O resultado é 54,23% maior do que os US$ 963,924 milhões do acumulado de 2010 até novembro. Em agosto, o Cade aprovou a compra da Seara pela Marfrig, mas a Secex, assim como no caso de BRF, divulga os dados das duas companhias separadamente. Desde agosto, os números da Marfrig não aparecem na lista das 40 maiores exportadoras do País.

A Minerva, que voltou a integrar a lista da Secex em outubro, teve receita cambial de US$ 949,790 milhões no acumulado do ano até novembro, alta de 4,50% ante os US$ 908,878 milhões do mesmo período de 2010. Com o resultado, o frigorífico se manteve no 38º lugar no ranking.

Novembro

Na análise dos números de novembro na relação com o mesmo mês de 2010, a receita cambial da BRF - incluindo a da Sadia - somou US$ 514,135 milhões, alta de 27,9% com relação aos US$ 402,059 milhões de novembro do ano passado. Somente a Sadia exportou US$ 308,454 milhões, aumento de 38,39% na mesma base de comparação. A BRF teve receita cambial de US$ 205,681 milhões, alta de 14,80%.

As receitas com exportação da JBS totalizaram US$ 216,575 milhões em novembro, alta de 47,09%, e as da Seara, US$ 140,948 milhões, aumento de 45,40%. Já a receita do Minerva no mês passado, ficou em US$ 105,787 milhões, avanço de 48,51%.

Tudo o que sabemos sobre:
exportaçãobrf

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.