Exportações de carne da Argentina crescem 57% de janeiro a agosto

São Paulo, 28 - As exportações de carne da Argentina aumentaram 57% nos primeiros oito meses de 2004, ante o mesmo período do ano anterior, de acordo com a agência de inspeção sanitária do país, Senasa. A agência informou que o volume exportado aumentou porque muitos mercados retomaram as exportações de carne bovina fresca, que haviam sido suspensas por conta do registro de febre aftosa. No entanto, a Senasa observa que grandes mercados, como o Canadá, Japão, México e Estados Unidos, permanecem fechados ao produto argentino. A Argentina exportou 294.984 toneladas de carne - incluindo carne fresca, carne cozida sem osso, carne congelada sem osso, carne processada e miúdos - para mais de 80 países. A receita com as exportações no período foi US$ 665 milhões, um aumento de 75% sobre as vendas dos primeiros oito meses de 2003. A Secretaria de Agricultura da Argentina estima que serão exportadas entre 400 mil t e 420 mil t de carne. O país é o quinto maior produtor mundial de carne e o sexto maior exportador, de acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). A estimativa do USDA é de que as exportações de carne da Argentina somarão 540 mil t neste ano e 600 mil t em 2005. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

28 de setembro de 2004 | 16h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.