Exportadores de café insistem que leilão Pepro tem de passar pelo CDPC

São Paulo, 26 - O Conselho dos Exportadores de Café (Cecafé) divulgou nota hoje em que contesta as declarações do setor produtiva, as quais sugerem que o leilão de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro) não precisaria da aprovação do Conselho Deliberativo de Política Cafeeira (CDPC). O CDPC, criado em 1996, reúne as quatro representações do setor privado (produção, exportação, indústria de torrado e moído e de solúvel), mais o governo, e tem a incumbência de definir as políticas públicas para o setor.Os exportadores estão tão inconformados com a falta de transparência na definição do leilão, marcado para amanhã, que pediram a sua impugnação junto à Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que até agora não se pronunciou. Entre outras justificativas, o CeCafé argumenta que, além da ausência de transparência, o leilão representa cerceamento e falta de isonomia aos cafeicultores. Até o momento a CONAB não se manifestou."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.