Fabricantes de cobre da China reduzem produção por escassez de energia

Analistas afirmam que os preços do cobre não devem ser afetados no curto prazo

Ligia Sanchez, da Agência Estado,

26 de agosto de 2010 | 11h07

Fabricantes de cobre das províncias de Zhejiang e Jiangsu, da China, estão sendo forçados a cortar a produção para os próximos meses depois que os governos locais ordenaram racionamento do uso de eletricidade a pedido do governo central para economizar energia e reduzir emissões, de acordo com participantes da indústria.

O impacto imediato na oferta e demanda de produtos de cobre pode ser limitado, dado o atual excesso de oferta no mercado de produtos de cobre do país, mas pode levar a um acúmulo de curto prazo nos estoques de cobre refinado e afetar a demanda pelo metal refinado se o racionamento de energia se prolongar por um período mais longo naquelas regiões, dizem analistas.

Um representante de uma fabricante de fio de cobre na província de Zhejiang, que responde por 20% da produção total de produtos de cobre da China, afirmou que sua empresa foi instruída pelo governo local a limitar o uso de eletricidade a partir do início de agosto, e desde então sofre corte de produção.

"As atuais taxas de operação estão em apenas 60% e esperamos declínio de um terço na produção, já que as restrições de energia não terminarão antes do fim de dezembro", detalhou, acrescentando que a companhia tem capacidade anual de 80 mil toneladas de fio de cobre. Outras companhias, em Zhejiang e também em Jiangsu, relataram situações parecidas.

Mas analistas afirmam que os preços do cobre não devem ser afetados no curto prazo, pois estão tomando direcionamento de fatores externos como dados macroeconômicos ou movimentos cambiais. Isto porque investidores dão mais importância à força e ao ritmo da recuperação econômica global. "O setor de fabricação de cobre em Zhejiang e Jiangsu representa uma pequena parte da produção nacional, de modo que o impacto será limitado", afirma o analista sênior Wang Zhouyi, da Shanghai Cifco Futures.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
cobreChinaenergia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.