Facebook tem prejuízo líquido de US$ 157 milhões no 2º trimestre

No mesmo período de 2011, companhia registrou um lucro de US$ 240 milhões; custos totais bateram recorde de US$ 1,93 bilhão  

Álvaro Campos, da Agência Estado,

26 de julho de 2012 | 18h11

O Facebook Inc. divulgou na quinta-feira que registrou prejuízo líquido de US$ 157 milhões (US$ 0,08 por ação) no segundo trimestre do ano, ante um lucro de US$ 240 milhões (US$ 0,11 por ação) no mesmo período do ano passado. Excluindo compensações com base nas ações e outros itens extraordinários, o lucro ajustado ficou estável em US$ 0,12 por ação. A receita da companhia cresceu 32% no período, para US$ 1,18 bilhão.

Analistas ouvidos pela Thomson Reuters previam um lucro ajustado de US$ 0,12 por ação e receita de US$ 1,15 bilhão. Por volta das 17h55 (horário de Brasília), as ações do Facebook caíam 11,16% no after hours de Nova York.

Em seu primeiro balanço após a abertura de capital, o Facebook revelou que seus custos totais subiram para o nível recorde de US$ 1,93 bilhão no segundo trimestre do ano, de US$ 488 milhões no mesmo período de 2011, impulsionados principalmente pelos custos com compensações com base nas ações. Mas as receitas com publicidade avançaram 28% no período, para US$ 992 milhões.

Os usuários mensais ativos da rede social avançaram 29%, para 955 milhões, enquanto os usuários diários ativos cresceram 32%, para 552 milhões. Os usuários mensais ativos para celulares cresceram 67%, para 543 milhões. No primeiro trimestre, a rede social teve uma média de 901 milhões de visitantes mensais e 526 milhões de visitantes diários.

O Facebook está enfrentando um início tumultuado na Bolsa, com investidores questionando a habilidade da rede social de levantar receita por meio de publicidade no seu site, além da dificuldade de ganhar dinheiro com as operações para celular. As ações da empresa acumulam queda de 29% desde a estreia na Nasdaq, em 18 de maio. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Facebookbalanço2º trimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.