Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Facebook terá nova ferramenta para agradar brasileiros

Empresa quer simplificar o site de relacionamento para atrair os usuários que ainda preferem o Orkut

Filipe Tavares Serrano, de O Estado de S. Paulo,

19 de agosto de 2010 | 22h30

Com pouco mais de 6 milhões de usuários no Brasil, o Facebook quer manter o rápido ritmo de crescimento da rede social no País, em um mercado atualmente ainda dominado pelo Orkut, com 26,9 milhões de visitantes por mês segundo os últimos dados do Ibope Nielsen.

Responsável pela expansão internacional do Facebook, o espanhol Javier Olivan, de 33 anos, esteve na quinta-feira, 19, em São Paulo e afirmou que a rede social pretende anunciar novas ferramentas para tornar o site mais atraente aos usuários brasileiros.

"Será uma ferramenta que vai ajudar as pessoas a usar os produtos do Facebook, especialmente se estão acostumadas a outros sites", afirmou à reportagem, sem dar detalhes. "Deve ir ao ar provavelmente na próxima semana."

Parte da resistência ao Facebook por usuários brasileiros acontece por causa da familiaridade como Orkut. Muitos novos usuários criticam o Facebook por ser muito complicado.

"Ouvimos a mesma reclamação em outros países e por isso vamos fazer essas mudanças", disse Olivan.

O jovem espanhol conheceu Mark Zuckerberg por meio de um amigo da faculdade e entrou para o Facebook em 2007, quando site ainda era visto como uma rede social de usuários norte-americanos.

A tarefa assumida por Olivan foi levar o Facebook a outros países. O primeiro passo foi traduzir o site, hoje disponível em 80 idiomas, com a ajuda dos próprios usuários – que ainda contribuem traduzindo cada nova ferramenta lançada pelo site.

Três anos depois de Olivan assumir o cargo, 70% dos 500 milhões de usuários do Facebook já são de fora dos Estados Unidos.

Apesar de ainda não ser tão relevante no País quanto o Orkut, o Facebook tem se expandido com rapidez. Há um ano, quando o fundador da rede social, Mark Zuckerberg, visitou o Brasil, eram apenas 1,3 milhão de usuários brasileiros.

Um levantamento recente da consultoria de internet Pingdom coloca o Brasil na décima oitava posição entre os vinte países com mais usuários no Facebook. Segundo a empresa, seriam 6,2 milhões de usuários no País, próximo do número oficial divulgado pelo Facebook.

O Brasil ainda está atrás de países vizinhos como México (8º lugar), Argentina (15º) e Colômbia (17º). E Olivan quer mudar esse cenário. "Estamos planejando novos produtos que podem facilitar o compartilhamento de conteúdo no Brasil", disse.

Características da internet brasileira, segundo ele, precisam ser levadas em conta, como o uso de lan houses e do celular. O acesso pelo telefone móvel tem crescido no País e é um dos principais focos do Facebook atualmente. Em maio, a rede social lançou um site especial que pode ser acessado gratuitamente por clientes de operadoras parceiras pelo mundo. No Brasil, a TIM oferece o serviço.

Eleições

Para aumentar a relevância no Brasil, o Facebook tem buscado parcerias para participar da campanha eleitoral deste ano. A rede social quer fazer parte dos debates entre os candidatos e transmiti-los pelo site da mesma forma que fez com o discurso de Barack Obama, em 2008, depois que ele venceu as eleições nos Estados Unidos.

Um debate esta semana entre os candidatos à presidência, realizado pelo site UOL e o jornal Folha de S. Paulo, teve transmissão online pela rede social.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.