Falta claridade no G-20 sobre ações para conter crise, diz Itália

Segundo ministro das Finanças italiano, Alemanha deve superar ceticismo e agir para resolver turbulências na União Europeia

Álvaro Campos, da Agência Estado,

23 de setembro de 2011 | 16h28

O ministro de Finanças da Itália, Giulio Tremonti, cobrou nesta sexta-feira, 23, que a Alemanha supere seu ceticismo e aja decisivamente para resolver a crise na zona do euro. Falando em Washington, durante a realização das reuniões anuais do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial, ele deu a entender que o G-20 enfrenta uma falta de claridade sobre os passos a adotar para evitar uma repetição da crise financeira de 2008.

"Três anos atrás, o G-20 conseguiu conter a crise. Agora tudo depende da Europa, e a Europa depende da Alemanha, e a Alemanha depende da habilidade de superar sua incerteza e entender que a Europa é um bem comum", disse em uma entrevista para emissora de TV italiana Sky TV. "Há uma grande confusão e preocupação no mundo, o que se reflete nos trabalhos do G-20. Na Europa, é mais ou menos o mesmo. Na verdade, a Europa é a origem da confusão e preocupação que está dominando o mundo".

Com o aumento dos receios sobre um default da Grécia, o G-20 divulgou na noite de ontem um comunicado prometendo ações "fortes e coordenadas" para estabilizar o sistema financeiro e assegurar o crescimento econômico, mas sem propor nenhuma medida concreta. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.