Falta de chuva já preocupa produtor de milho e feijão no RS

Porto Alegre, 17 - O índice de chuvas no Rio Grande do Sul nos primeiros quinze dias de dezembro ficou bem abaixo do esperado para permitir o bom desenvolvimento das culturas de verão, de acordo com levantamento da Emater. A maior preocupação está na região de Erechim, no norte do Estado, onde já há expectativa de redução no rendimento de milho e feijão por causa do clima. Em Passo Fundo, no norte gaúcho, foram registrados 52 milímetros de chuva na primeira quinzena do mês, quando a média histórica deste período é de 161 milímetros. A lavoura de feijão apresenta 55% da área cultivada nas fases de floração e enchimento de grãos. A falta de chuvas indica uma queda em relação à produtividade média esperada inicialmente, de 1.070 quilos por hectare. A parcela colhida mais cedo (10%) teve desempenho melhor, de 1.300 Kg/ha. Os agricultores semearam 98,9 mil hectares com feijão na primeira safra e a produção está estimada em 105 mil toneladas. A lavoura de milho tem cerca de 45% da área em fase de floração e enchimento de grãos. Em diversas regiões produtoras é possível constatar o efeito da falta de chuvas nas plantas, mas os danos não foram quantificados, explicou a Emater. As áreas nessas condições foram cultivadas mais cedo. No Estado, ainda há uma parcela de 8% da área a ser semeada. A Emater projeta o cultivo de 1,281 milhão de hectares com milho na safra 2004/05, com rendimento médio de 3.516 quilos por hectare.

Agencia Estado,

17 de dezembro de 2004 | 19h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.