Falta de trabalhador qualificado é um dos principais problemas do setor da construção

Crescimento de companhias gera maior demanda por mão-de-obra

Fabio Graner, da Agência Estado,

09 de fevereiro de 2010 | 12h23

O problema da falta de trabalhador qualificado, o segundo mais mencionado pelo setor de construção na Sondagem divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), é mais significativo entre as grande empresas, segundo informou o gerente executivo de pesquisas da CNI, Renato da Fonseca. Ele explicou que uma hipótese para isso é o fato de as grandes companhias estarem crescendo mais e estarem também mais otimistas em relação aos próximos seis meses, o que gera maior demanda por mão-de-obra. Ele disse que a menção ao problema da falta de profissionais qualificados surpreende porque é bem maior que o normalmente citado pela indústria de transformação.

 

De acordo com a Sondagem, a falta de trabalhador qualificado fica atrás apenas da elevada carga tributária entre os principais problemas enfrentados pelo setor no quarto trimestre de 2009. Além desses dois problemas, os empresários citaram ainda as condições climáticas adversas e as taxas de juros elevadas.

 

O vice-presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, afirmou que o problema da mão-de-obra qualificada está relacionado ao fato de que a indústria da construção está inovando mais, mas ressaltou que estão sendo feitos trabalhos de treinamento de mão-de-obra. Ele mencionou, por exemplo, programa de capacitação de 180 mil pessoas oriundas do Bolsa Família para trabalhar no setor.

Tudo o que sabemos sobre:
CNI, construção, trabalhador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.