Farelo: Índia deve exportar 37,5% menos em 2004/05, diz indústria

São Paulo, 14 - As exportações de farelo de soja poderão cair 37,5% para 2 milhões de t no ano safra 2004/05 (novembro/outubro) por causa da ampla oferta e aumento global da produção, disse ontem à noite a Associação dos Processadores de Soja. A indústria esmagadora indiana informou que o mercado internacional está fraco devido ao aumento da safra dos EUA e a antecipação de grande safra no Brasil e Argentina. "Com o recuo do dólar frente às demais moedas internacionais, incluindo a rupia (moeda indiana), os exportadores de farelo terão ganhos menores nas exportações do produto", afirmou a associação. Além disso, a fraca demanda por farelo está diminuindo as margens de lucro das esmagadoras e, por conseqüência, o volume de soja processado. Segundo a associação, a indústria tem uma perda de 500 a 700 rupias para cada tonelada que é processada. Com a redução do volume de soja esmagado, o país deverá aumentar as importações de óleo de soja para 1,5 milhão de t em 2004/05, em comparação a 1 milhão de t em 2003/04, informa a associação que pediu ao governo federal e das províncias para reduzir taxas para as esmagadoras. O setor também quer subsídios para os exportadores de farelo para melhorar a competitividade no mercado global. O governo ainda não respondeu às demandas da indústria. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

14 de dezembro de 2004 | 13h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.