Faturamento das cooperativas agrícolas deve subir 20%, diz OCB

Brasília, 1 - Impulsionado pelo crescimento do agronegócio brasileiro, o faturamento das cooperativas agrícolas deve crescer 20% em 2004, totalizando R$ 40 bilhões. O Paraná responderá por R$ 16 bilhões desse total, estimou há pouco o vice-presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Luiz Roberto Baggio. Parte do resultado positivo será conseqüência das exportações diretas das cooperativas agropecuárias, cujos embarques devem totalizar US$ 1,3 bilhão em 2004, representando crescimento de 20% em relação a 2003. Esse valor não considera as exportações de produtos agropecuários comercializados pelas cooperativas via tradings. O principal produto da pauta das exportações das cooperativas agropecuárias é o complexo soja, mas as exportações de frango, suíno e carne bovina têm crescido, afirmou Baggio. "As exportações de carnes crescerão mais, cerca de 40% no ano", afirmou ele. Baggio participa na tarde desta sexta-feira de Seminário no Ministério da Agricultura para discutir as mudanças da legislação do PIS/Cofins para o agronegócio. O representante da OCB avaliou que, apesar da mudança, foi mantida a equivalência tributária, que era praticada antes das mudanças adotadas pelo governo. Baggio afirmou que num primeiro momento houve aumento dos tributos, como resultado da não cumulatividade do PIS/Cofins e do aumento de 3% para 9,25% na tributação. No entanto, ajustes feitos pelo governo por meio das medidas provisórias 135, 164 e 181 permitiram o fim das distorções. Para as próximas semanas as cooperativas aguardam uma Instrução Normativa da Receita Federal, que vai trazer detalhes sobre os produtos que farão parte da base de cálculo do faturamento das cooperativas. "Só depois dessa publicação é que teremos uma avaliação precisa do impacto da mudanças", informou Baggio. O crédito presumido para produtos agrícolas é de 35%. Para produtos pecuários é de 60%, explicou o secretário de Política Agrícola, Ivan Wedekin, do Ministério da Agricultura. O decreto que regulamentou as novas regras para o PIS/Cofins é do dia 28 de agosto, mas as regras são retroativas ao dia 26 de julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.