Fechar fábrica da Toyota nos EUA é devastador, diz sindicato

O sindicato dos trabalhadores do setor automobilístico norte-americano (UAW, na sigla em inglês) divulgou nesta quinta-feira um comunicado em resposta à decisão da Toyota Motor de fechar uma fábrica em Fremont, Califórnia, cujos empregados são representados pela associação.

REUTERS

27 de agosto de 2009 | 19h28

Em nota, o sindicado avaliou que a decisão da montadora japonesa é uma "notícia devastadora para milhares de trabalhadores".

A UAW disse que é uma "infelicidade" a Toyota ter decidido fechar a fábrica, depois de se beneficiar amplamente do programa de incentivos do governo norte-americano para troca de "sucata" por carros novos e mais eficientes

Ainda de acordo com o comunicado, a UAW continua comprometida em discutir com a Toyota e autoridades da Califórnia para manter a fábrica em funcionamento.

(Reportagem de David Bailey)

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSTOYOTAFECHAMENTOFABRICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.