Fecomercio apura queda na intenção de consumo em São Paulo

Índice de Intenção de Consumo das Famílias registrou queda de 6,3% em julho, passando de 130,6 pontos, a segunda menor pontuação histórica da série iniciada em agosto de 2009

Agência Estado,

26 de agosto de 2013 | 09h45

O índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) na cidade de São Paulo, divulgado nesta segunda-feira, 26, pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), registrou queda de 6,3% em julho, passando de 130,6 pontos em junho para 122,4 pontos. É a segunda menor pontuação histórica da série iniciada em agosto de 2009, justamente o mês de menor valor registrado até hoje (120,3 pontos).

Na comparação com julho de 2012, o índice caiu 14%. O índice vai de 0 a 200 pontos. Números abaixo de 100 são considerados indicadores de insatisfação e acima de 100 denotam satisfação. Para a Federação, o principal fator de pressão para o resultado negativo de julho foram os protestos de rua iniciados em junho, que vieram se juntar a problemas conjunturais como inflação, endividamento em alta e crescimento econômico baixo - cenário observado desde o início do ano.

Todos os itens avaliados entre as famílias paulistanas registraram redução na comparação entre junho e julho: perspectiva de consumo (-14,3%), momento para compra de bens duráveis (-8,1%), perspectiva profissional (-5,6%), renda atual (-4,4%), nível de consumo atual (-4,4%), emprego atual (-4%) e acesso ao crédito (-3,3%).

Tudo o que sabemos sobre:
consumo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.