Fernando Pinto pode deixar a presidência da TAP

O presidente da companhia aérea TAP, o brasileiro Fernando Pinto, não descarta a possibilidade de deixar a presidência da empresa após o fracassado processo de privatização da estatal portuguesa. "Nosso mandato terminou em 2011 e eu me comprometi a ficar até o fim da privatização", disse o executivo em entrevista coletiva realizada há pouco na sede da companhia, nesta sexta-feira. O executivo afirmou ter um plano para os próximos cinco anos da TAP sem a necessidade de recursos públicos. Mas defendeu que a privatização ainda é a melhor solução para a crise da empresa.

FERNANDO NAKAGAWA, Agencia Estado

21 de dezembro de 2012 | 11h17

Fernando Pinto, que foi presidente da Varig no Brasil, disse que após o fracassado processo de venda da TAP para Gérman Efromovich, dono da Avianca, é preciso "sentar com o governo" para decidir o futuro. "Se o governo não quiser, não adianta eu querer. E também não depende da minha vontade. Os dois precisam querer".

"A privatização para a TAP é uma oportunidade importante. Teremos mais acesso a capital, uma maior velocidade de crescimento e a chance de nos posicionarmos melhor. Mas (a privatização) não é uma necessidade absoluta para a sobrevivência", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
TAPFernando Pinto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.