Fiat fecha compra de fatia adicional na Chrysler por US$1,3 bi

A Fiat vai pagar 1,27 bilhão de dólares por mais 16 por cento da Chrysler, em um acordo mais cedo e mais barato do que o esperado.

IAN SIM, REUTERS

21 de abril de 2011 | 13h50

Com a operação, a montadora italiana também fica perto de assumir uma posição de controle na terceira maior fabricante de veículos norte-americana.

Ao comprar a Chrysler menos de dois anos após a empresa ter sido socorrida pelo governo norte-americano, em meio à crise financeira e econômica global, a Fiat irá expandir seu alcance para além da Europa, onde vem perdendo market share.

O presidente-executivo da Fiat, Sergio Marchionne, que também preside a Chrysler, disse nesta quinta-feira que trabalhou até a madrugada para chegar a um acordo com a Chrysler e outros investidores para exercer a opção de compra de 16 por cento da companhia no segundo trimestre.

Com isso, a Fiat eleva sua presença no capital da Chrysler para 46 por cento, perto de sua meta de 51 por cento.

O negócio também permite à Fiat consolidar os números da Chrysler em seu balanço antes mesmo de chegar a 51 por cento de participação, tornando o grupo combinado mais forte diante de uma nova rodada de consolidação na indústria prevista por Marchionne.

A Fiat espera ter outros 5 por cento da Chrysler sem desembolso de caixa até o final de 2011, se a empresa norte-americana atingir algumas metas de desempenho.

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSFIATCHRYSLER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.