Fiat oferece US$ 625 mi e se torna majoritária da Chrysler

Montadora italiana fechou participação de 1,5% do governo canadense e outra de 6% do Tesouro dos EUA por US$ 125 milhões e US$ 500 milhões, respectivamente

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

21 de julho de 2011 | 16h47

A Fiat se tornou oficialmente o acionista majoritário do Grupo Chrysler, após fechar acordo para comprar participação de 1,5% do governo canadense e outra de 6% do Departamento do Tesouro dos EUA na montadora norte-americana por US$ 125 milhões e US$ 500 milhões, respectivamente. Os acordos elevaram a participação da Fiat na Chrysler de 46%, para 53,5%, em bases totalmente diluídas.

A montadora também pagará US$ 75 milhões pelos direitos dos governos do Canadá e dos EUA para comprar uma participação remanescente do fundo de saúde para aposentados gerenciado pelo sindicato United Auto Workers (UAW) na Chrysler.

O fundo de saúde do UAW é o único acionista remanescente da Chrysler, com uma participação de 44,7%, ou de 41,5% em bases totalmente diluídas, segundo o Wall Street Journal.

Sergio Marchionne, que é o executivo-chefe de ambas as companhias, deverá agora agir rapidamente para reorganizar o conselho da Chrysler e substituir cinco diretores que foram indicados pelos dois governos, incluindo o chairman C. Robert Kidder, afirmou o jornal, citando fontes com conhecimento do assunto. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
montadoraacioniostaFiatChrysler

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.