CHICO SIQUEIRA/AE
CHICO SIQUEIRA/AE

Fibria confirma interesse em comprar Eldorado, dos irmãos Batista

Empresa de papel e celulose está na disputa por um dos ativos da J&F, à venda após delação de executivos da JBS

Luana Pavani, Marcelle Gutierrez, O Estado de S.Paulo

22 Junho 2017 | 11h37

A Fibria tem interesse na Eldorado Celulose, um dos ativos à venda do grupo J&F, dos irmãos Batista. A confirmação está em comunicado enviado na noite de ontem ao mercado, após reportagem do Estadão com fontes de que conversas com a Fibria não estariam descartadas.

A fabricante de celulose diz que avalia e monitora constantemente oportunidades de crescer por meio de aquisições de ativos estratégicos. "Não obstante, até o momento, a Companhia, apesar de interesse, não se vinculou de qualquer forma em relação a uma operação de compra das ações de emissão da Eldorado Brasil Celulose S.A."

VEJA MAIS: JBS quer levantar R$ 6 bi com venda de ativos

O próprio presidente da Fibria, Marcelo Castelli, comentou os rumores de consolidação com a Eldorado na última teleconferência sobre os resultados, no dia 26 de abril. Na ocasião, Castelli disse que é natural que o assunto sempre apareça no mercado pelas sinergias. "Estamos cientes. É valor para a companhia, mas não vamos atuar proativamente", afirmou. Segundo ele, não há no momento busca por fusões e aquisições, porque o foco é o projeto Horizonte 2, também em Três Lagoas, previsto para setembro, com investimento total de R$ 7,5 bilhões.

Analistas de mercado, entretanto, alertam para a alavancagem da Fibria, que é a maior do setor em função desse projeto. No primeiro trimestre de 2017, o indicador, medido pela relação dívida líquida e Ebitda, foi de 3,63 vezes, ante 1,85 vez no mesmo período do ano passado. Já a Suzano registrou alavancagem de 2,8 vezes de janeiro a março de 2017, ante 2,3 vezes em igual intervalo de 2016.

RELEMBRE: Irmãos Batista negociam diretamente a venda de seus negócios

A chilena Arauco está em período de confidencialidade com a Eldorado, no momento. Outra concorrente, a Suzano Papel e Celulose, também avalia o ativo, mas esta semana o presidente Walter Schalka afirmou em entrevista ao PPI Latin America que "a Suzano está preparada", mas que não pagará a mais pela Eldorado.

Mais conteúdo sobre:
FibriaJ&FEldoradoJBS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.