Ficth coloca 21 bancos de quatro países europeus em revisão negativa

Instituições francesas, italianas, espanholas tiveram suas perspectivas rebaixadas pela agência; o Unicredit, da Itália, foi o único que teve seu rating cortado até agora

Agência Estado,

20 de dezembro de 2011 | 17h04

LONDRES - A agência de classificação de risco de crédito Fitch anunciou que colocou em revisão negativa os ratings de bancos da França, Bélgica, Itália e Espanha nesta terça-feira, 20. Mais cedo, a agência divulgou um comunicado afirmando acreditar que falta de uma 'solução abrangente' para a crise na zona do euro, traça a projeção de que a situação na região persista e seja pontuada por episódios de severa volatilidade nos mercados financeiros.

França

 

No caso das instituições francesas, a agência informou que a decisão acompanha a revisão da perspectiva do rating soberano da França de estável para negativa, anunciada na última sexta-feira (16), quando a nota de crédito AAA do país foi reafirmada pela Fitch. Hoje, a agência afirmou que "na ausência de um choque material adverso, muito provavelmente associado à dramática piora da crise na zona do euro, a Fitch não esperaria resolver a perspectiva negativa da França até 2013". Tiveram suas perspectivas rebaixadas o Société Générale, Groupe BPCE, Dexia Credit Local e La Banque Postale.

"Um rebaixamento do rating de longo prazo da França em um nível, para AA+, levaria a um rebaixamento das notas de crédito do Société Générale, Groupe BPCE e Dexia Credit Local para A", informa a Fitch.

O rating do La Banque Postale está baseado na nota AA/negativa da estatal La Poste de France, cujo rating reflete o suporte potencial do governo francês. Um rebaixamento no rating de longo prazo da estatal La Poste em um nível levaria a um rebaixamento no rating de longo prazo do La Banque Postale para A+. Itália

Na Itália ocorreu o único rebaixamento do rating de uma instituição pela agência. A nota de longo prazo e de viabilidade do Unicredit de A para A-, ambos com perspectiva negativa. Por meio de nota, a Fitch informou ainda que outros sete bancos italianos tiveram a perspectiva de rating de longo prazo alterada de estável para negativa. São eles a Banca Monte dei Paschi di Siena, a Banca Popolare di Sondrio, o Banco di Desio e della Brianza, o Banco Popolare, a Iccrea Holding, a Intesa Sanpaolo e a Unione di Banche Italiane (UBI Banca).

As ações anunciadas pela Fitch ocorrem depois de a agência ter colocado em revisão negativa o rating soberano da Itália.

Espanha

A agência também anunciou ter colocado os ratings de oito bancos espanhóis em revisão negativa, além dos ratings de longo prazo de toda a dívida garantida pelo governo da Espanha emitida por instituições financeiras do país. Assim, o Banco Santander, Banco Bilbao Vizcaya Argentaria, CaixaBank, Caja de Ahorros y Pensiones de Barcelona (La Caixa), Caja Laboral, Banco Cooperativo Espanol, Confederacion Española de Cajás de Ahorros e Bankia, estão em revisão negativa.

Segundo a Fitch, a decisão acompanha a revisão para rebaixamento do rating soberano de longo prazo da Espanha, atualmente em AA-, anunciada na última sexta-feira (16). "A revisão negativa das instituições reflete temores similares àqueles que atingem o rating soberano da Espanha, ou seja, o efeito profundamente adverso da crise da zona do euro sobre a estabilidade financeira e econômica", diz a Fitch. Bélgica

Sobre o rebaixamento da perspectiva do Dexia e KBC, a Fitch informa considerar extremamente elevada a probabilidade de ajuda da Bélgica aos bancos do país em caso de necessidade. A revisão está em linha com a revisão de perspectiva da nota de crédito soberano da Bélgica.

Na semana passada, outra agência de classificação de risco de crédito, a Moody's, rebaixou o rating soberano da Bélgica.

Tudo o que sabemos sobre:
fitchperspectiva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.