Filmes online devem superar DVDs nos EUA

 Estudo mostra que serão comprados 1 bilhão de filmes a mais por streaming que em discos

29 de março de 2012 | 00h01

Os DVDs e Blu-Rays estão desaparecendo. Neste ano, o consumo de filmes por streaming (assistidos diretamente da internet) deve ultrapassar os "velhos" discos no mercado americano, segundo a IHS Screen Digital. E esses números consideram somente os filmes comprados legalmente.

A diferença entre os filmes assistidos pela internet e por meio de mídias físicas pode chegar a 1 bilhão neste ano. "Isso dá fim à velha ideia de que os consumidores não aceitariam conteúdo ‘premium’ distribuído online", escreveu Dan Cryan, analista sênior da IHS. "O principal fator que impulsiona o consumo é o crescimento dos assinantes digitais do Netflix, e a mudança correspondente no consumo de filmes na direção de algo mais parecido com a televisão, com a experimentação e a amostragem que isso implica."

Enquanto o consumo de DVDs e Blu-Rays deve atingir 2,4 bilhões de filmes comprados, os serviços de streaming serão responsáveis por 3,4 bilhões de filmes vistos. Netflix, Hulu, Crackle e Sky são alguns dos serviços de streaming disponíveis.

Mais do que apontar a tendência pelo streaming, os dados mostram uma clara mudança comportamental em relação ao consumo de produtos de entretenimento no meio digital. No ano passado, o formato online correspondeu a 1,4 bilhão de filmes vistos. Se a previsão se confirmar, o streaming terá crescido 143% em um ano, enquanto as mídias físicas cairão de 2,6 bilhões para 2,4 bilhões (queda de 7,7%).

Segundo a IHS, o preço é o maior responsável por essa mudança. Enquanto um filme por streaming custa em média US$ 0,50, o consumo de DVDs e Blu-Rays chega a US$ 4,70.

Desafio

Essa mudança para o vídeo online pode ter um impacto na indústria. "O crescimento do vídeo sob demanda, no modelo de assinaturas, cria algumas preocupações potenciais enquanto avança: enquanto os consumidores são agraciados com um catálogo mais profundo de conteúdo para assistir, existe uma chance real de que eles não sintam a necessidade de manter o mesmo nível de gastos em entretenimento doméstico", apontou Cryan.

Nos EUA, a Netflix tem enfrentado concorrência crescente da Amazon e das próprias empresas de TV paga. Como destacou o site de notícias de tecnologia PC World, "a ascensão do vídeo online sobre os discos Blu-Ray, de qualidade superior, é outro exemplo da conveniência vencendo a qualidade". Isso já havia acontecido no caso da vitória do MP3 sobre os CDs. / AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Tudo o que sabemos sobre:
TVstreamingDVDBlue Rayfilmes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.