Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Fim da deflação em alimentos puxa preços no varejo, apura FGV

Rio, 28 - No varejo, o IPC acumula elevações de preços de 2,64% no ano e de 3,67% em 12 meses até junho, segundo informou há pouco a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Hoje, a FGV anunciou o IGP-M de junho - sendo que o IPC representa 30% do total do IGP-M. Segundo a FGV, a aceleração na taxa do IPC, de maio para junho (de 0,20% para 0,35%) foi influenciada principalmente pelo fim da deflação de preços no grupo Alimentação (de -0,48% para 0,73%), de maio para junho.Ao analisar a movimentação de preços no âmbito dos produtos, a FGV informou que as altas de preço mais expressivas no varejo, no IGP-M de junho, foram registradas em leite tipo longa vida (11,80%); empregada doméstica mensalista (2,23%); e mamão da amazônia - papaia (10,07%). Já as mais expressivas quedas de preço foram apuradas em laranja pêra (-9,60%); tomate (-7,48%); e álcool combustível (-4,91%).Das sete classes de despesa usadas para cálculo do índice de varejo, apenas duas apresentaram elevação mais intensa de preços no período. Além de Alimentação, é o caso de Educação, Leitura e Recreação (de 0,04% para 0,13%).Os outros grupos registraram desaceleração ou até queda de preços, no mesmo período. É o caso de Transportes (de 0,22% para -0,33%); Habitação (de 0,47% para 0,40%); Vestuário (de 0,77% para 0,15%); Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,71% para 0,42%); e Despesas Diversas (de 0,81% para 0,23%).

Alessandra Saraiva

15 de julho de 2007 | 12h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.