Brendan McDermid/Reuters
Brendan McDermid/Reuters

Fitch acompanha S&P e rebaixa nota de crédito da Odebrecht

Após empreiteira não pagar dívida de R$ 500 milhões que vencia na quarta-feira, Fitch rebaixou de CC para C o rating em moeda estrangeira da companhia

Mateus Fagundes, O Estado de S.Paulo

27 Abril 2018 | 20h05

A Fitch rebaixou o rating em moeda estrangeira da empreiteira Odebrecht Engenharia e Construção de CC para C, após a companhia deixar de pagar dentro do prazo uma dívida de R$ 500 milhões de reais que possuía com credores internacionais. Na última quinta-feira, 26, a agência de classificação de risco S&P havia tomado a mesma medida.

+ Odebrecht recorre a prazo de carência e não paga dívida de R$ 500 mi

De acordo com a Fitch, o rebaixamento ocorre após o vencimento do pagamento de R$ 500 milhões em bônus.  Na terça-feira, na véspera do vencimento, a empresa afirmou, que vai usar parte dos 30 dias de carência a que teria direito antes de ser considerada inadimplente para concluir negociações de novo empréstimo com bancos, de até R$ 2,5 bilhões. O valor seria usado para pagar a dívida e honrar outros compromissos do grupo Odebrecht – que enfrenta grave crise desde que foi envolvido na Lava Jato.

+ Infográfico: A maior delação da Lava Jato

Se não conseguir chegar a um acordo dentro do período de carência, a empresa entrará oficialmente em processo de default (calote). Na prática, isso permitiria que outros credores solicitassem a antecipação do pagamento da dívida e a Odebrecht não teria como pagar a todos – a empreiteira deve quase R$ 11 bilhões na praça. Segundo fontes, isso a levaria a buscar uma recuperação extrajudicial (e não judicial, como vem sendo aventado pelo mercado) para não quebrar.

Mais conteúdo sobre:
Fitch Odebrecht

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.