Fitch: crédito do JBS não muda com oferta da Hillshire

A agência de classificação de riscos Fitch disse nesta quarta-feira, 28, que a oferta de compra da Hillshire Brands pela Pilgrim''s Pride (PPC) é neutra para o crédito da JBS. O grupo brasileiro é controlador, com participação de 75,3% na norte-americana Pilgrim''s Pride.

LUCAS HIRATA, Agencia Estado

28 de maio de 2014 | 15h39

Se concluída nos termos atuais, a Pilgrims Pride deve adquirir 100% da companhia de alimentos Hillshire Brands por US$ 6,4 bilhões. "A transação deve aumentar a posição de competitividade da PPC em produtos alimentícios de marca e deve expandir a presença global do JBS. Ao preço de aquisição proposto, a alavancagem aumentaria para cerca de 12 meses além das expectativas da Fitch para o rating BB- em moeda estrangeira do JBS", afirmou

A proposta, que inclui US$ 840 milhões em dívidas, seria uma forma de a empresa aumentar sua presença no varejo americano com produtos de valor agregado. O valor da operação representa um múltiplo de 12,5 vezes o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda) da Hillshire. O valor embute um prêmio de mais de 20% sobre o valor das ações do negócio no mercado financeiro americano no início desta semana. A expectativa é de que, caso vá adiante, o negócio seja concluído no terceiro trimestre.

"Positivamente, a operação criará uma empresa líder focada em proteína com produtos de maior valor agregado com fortes lucros potenciais e negócios complementares. Marcas importantes das empresas combinadas incluem Pierce, Asa Dings, Jimmy Dean, Hillshire Farm, Ball Park e State Fair - que são número um ou número dois em seus respectivos mercados. A experiência da PPC em serviços de alimentos de marca e delicatessen de supermercados complementará a experiência de Hillshire no varejo", afirmou a agência.

Em uma base pro forma, PPC e Hillshire terão receitas combinadas LTM de US$ 12,4 bilhões e um EBITDA de US$ 1,4 bilhão, afirmou a agência. Estes números se comparam com as receitas LTM da PPC e EBITDA de US$ 8,4 bilhões e US$ 875 milhões, respectivamente. As entidades combinadas terão um índice de alavancagem esperado de 4,2 vezes, disse a Fitch, que calcula que a alavancagem caia para menos de 3,5 vezes dentro de um ano a partir da aquisição.

A Fitch espera que a proporção da dívida líquida do JBS sobre Ebitda aumente, em uma base pro forma, para 4,1 vezes, de 3,0 vezes. A Fitch prevê desalavancagem, devido ao forte fluxo de caixa livre do grupo, para quase 3,5 vezes até o final de 2015. Segundo a agência, esse pressuposto não inclui quaisquer potenciais proventos em dinheiro do possível IPO da JBS Alimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
HillshirePilgrim'sJBSFitch

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.