Fitch mantém ratings da Petrobras; perspectiva é estável

A agência de classificação de riscos Fitch manteve inalterados nesta segunda-feira os ratings da Petrobras, avaliando ainda que a perspectiva para as notas é de estabilidade.

REUTERS

29 de junho de 2009 | 19h58

Em relatório, a empresa diz reconhecer que o volumoso plano de investimentos da Petrobras para os próximos cinco anos, de 174 bilhões de dólares, vai "elevar substancialmente a alavancagem" da empresa, mas acredita que até 2011, com o auxílio da recuperação prevista nos preços do petróleo, a estatal retomaria seus níveis financeiros históricos.

"Além disso, investimentos em exploração e produção de aproximadamente 100 bilhões de dólares entre 2009 e 2013 irão melhorar significativamente os cenários de produção e de crescimento das reservas da empresa", acrescentou a Fitch.

A decisão da agência mostrou que as entidades que atuam na área de classificação de riscos não estão seguindo a mesma direção na avaliação da gigante brasileira do petróleo.

A Standard & Poor's reduziu no dia 10 de junho o rating da dívida em moeda estrangeira da Petrobras de BBB para BBB-, citando o impacto no fluxo de caixa e o esforço de financiamento da estatal para os próximos cinco anos, em um cenário de preços menores do petróleo e derivados.

A decisão da agência foi criticada pela direção da Petrobras, que qualificou a decisão como "inadequada", argumentando que a recuperação recente dos preços do petróleo trouxe impacto positivo para o panorama financeiro da empresa.

Segundo a Petrobras, com o valor atual do petróleo o seu programa de investimentos está totalmente financiado.

Além de Fitch e S&P, também a Moodys reavaliou recentemente a estatal, rebaixando o rating global em moeda local, mas mantendo a nota para dívida em moeda estrangeira.

(Reportagem de Marcelo Teixeira)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAFITCHPETROBRAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.