Fluxo de capital estrangeiro para os EUA soma US$ 107,7 bi em fevereiro

China comrpou títulos do país e teve saldo positivo de US$15,35 bilhões, mantendo assim sua posição de maior detentora destes papéis

Álvaro Campos, da Agência Estado,

16 de abril de 2012 | 10h26

O fluxo de capital estrangeiro para os EUA foi positivo em US$ 107,7 bilhões em fevereiro, segundo informou hoje o Departamento do Tesouro em seu relatório mensal. Em janeiro, o fluxo foi positivo em US$ 3,1 bilhões. Esta é a categoria mais abrangente do relatório e inclui fluxos que não de mercado, ativos de curto prazo e alterações nas posições em dólares dos bancos.

As compras líquidas de ativos de longo prazo norte-americanos por estrangeiros somaram US$ 10,1 bilhões em fevereiro, de US$ 102,4 bilhões em janeiro, segundo o relatório. O número engloba aquisições entre fronteiras de ativos com vencimentos superiores a um ano, incluindo transações que não de mercado, como swaps de ações e pagamento de principal de títulos lastreados em ativos.

As vendas líquidas de ativos de longo prazo norte-americanos, incluindo transações que não ocorrem em mercado aberto, somaram US$ 4,9 bilhões em fevereiro, abaixo dos US$ 85,7 bilhões de janeiro.

China

A China foi compradora líquida de Treasuries em fevereiro, mantendo assim sua posição de maior detentora destes títulos, segundo informou o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos.

No geral, os estrangeiros foram compradores líquidos de ativos financeiros norte-americanos de longo prazo em fevereiro, com saldo positivo de US$ 15,35 bilhões, ante US$ 83,94 bilhões em janeiro. Os investidores estrangeiros privados compraram US$ 5,7 bilhões em Treasuries em fevereiro, de US$ 48,37 bilhões no mês anterior.

A China aumentou sua posição em US$ 12,7 bilhões, para US$ 1,179 trilhão em fevereiro, após compras líquidas de US$ 14,3 bilhões em janeiro. Já o Japão manteve suas compras líquidas de Treasuries em fevereiro, atingindo um patamar recorde. O país continuou como o segundo maior detentor de bônus dos EUA, aumentando sua posição para US$ 1,096 trilhão, de US$ 1,083 trilhão no mês anterior. 

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Chinatítulos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.