Fluxo de crédito para empresas na zona do euro fica novamente negativo

Resultado levanta dúvidas sobre a capacidade e a disposição das companhias da região de aumentar os investimentos

Danielle Chaves, da Agência Estado,

28 de janeiro de 2011 | 08h38

Os empréstimos dos bancos da zona do euro se expandiram mais em dezembro, mas o fluxo de crédito para empresas se tornou negativo novamente, levantando dúvidas sobre a capacidade e a disposição das companhias de aumentar os investimentos.

Os empréstimos para o setor privado aumentaram 1,9% em dezembro, em comparação com o mesmo mês de 2009, depois de subir 2,0% em novembro, segundo dados do Banco Central Europeu (BCE). Para as pessoas físicas, o crédito permaneceu robusto, com a taxa de empréstimos anual subindo para 3,0% em dezembro, de 2,8% em novembro.

Já o crédito para empresas não financeiras caiu 24 bilhões de euros em dezembro, depois de crescer 8 bilhões de euros em novembro, segundo dado revisado. Os empréstimos para empresas diminuíram 0,2% em dezembro ante dezembro de 2009, depois de caírem 0,1% em novembro ante novembro de 2009.

A taxa de crescimento da oferta monetária M3 se desacelerou inesperadamente para 1,7% em dezembro, do dado revisado para cima de novembro, de 2,1%. O resultado ficou abaixo das estimativas dos economistas, que eram de alta de 2,0%, indicando que existe pouco risco de que a expansão da oferta monetária provoque alta na inflação na zona do euro.

A média móvel de três meses da taxa anual de variação da M3 aumentou para 1,6% no período de outubro a dezembro, de 1,4% no período imediatamente anterior.

A recuperação da zona do euro após a profunda recessão que se seguiu à crise financeira global tem sido dificultada pelo fraco crédito concedido pelos bancos, particularmente para as empresas.

Índice EuroCoin

A recuperação econômica da zona do euro perdeu força em janeiro, segundo dados do Centro para Pesquisa em Política Econômica (CEPR, na sigla em inglês) e do Banco da Itália. O indicador EuroCoin caiu para 0,48%, de 0,49% em dezembro. O indicador havia subido em todos os três meses anteriores.

Dados oficiais indicam que o Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro cresceu 1,9% no terceiro trimestre de 2010, em comparação com o mesmo período de 2009. O CEPR afirmou que a leitura do índice EuroCoin de janeiro é consistente com uma taxa de crescimento anualizada de 2,0%. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.