FMI estuda dar 10 bilhões de euros adicionais à Grécia, diz FT

Segundo jornal, o FMI já ofereceu a Atenas 15 bilhões de euros como parte de um pacote que atualmente totaliza 45 bilhões de euros

Danielle Chaves, da Agência Estado,

28 de abril de 2010 | 08h04

O Fundo Monetário Internacional (FMI) está considerando aumentar sua ajuda financeira para a endividada Grécia em 10 bilhões de euros (US$ 13 bilhões), segundo reportagem do jornal britânico Financial Times. O diário afirma que o FMI já ofereceu a Atenas 15 bilhões de euros como parte de um pacote de resgate elaborado junto com países da zona do euro, que atualmente totaliza 45 bilhões de euros.

 

No entanto, o FMI está agora estudando aumentar o volume do empréstimo para 25 bilhões de euros, disse o jornal, citando banqueiros e autoridades de Washington e Atenas. "O atual limite do fundo para a Grécia é de 25 bilhões de euros e o fornecimento de um montante extra está sob discussão", afirmou um analista de Atenas próximo às discussões. O FMI disponibilizaria o empréstimo sob um planejado crédito de três anos, disse o analista.

 

O FMI não quis comentar a reportagem. A notícia foi publicada depois que a agência de classificação de risco Standard & Poor's rebaixou os ratings da Grécia para o grau especulativo, ontem, um movimento que derrubou os mercados financeiros europeus.

 

Além do crédito do FMI, a Grécia também pode receber dos parceiros da zona do euro até 30 bilhões de euros em empréstimos com taxas abaixo das praticadas no mercado.

 

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
GréciaFMIcrise fiscal

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.