FMI não vai agir enquanto Grécia não pedir ajuda, diz Strauss-Kahn

Segundo diretor-geral do FMI, UE deseja lidar com o problema sozinha, mas pacote do Fundo está disponível caso seja necessário

Danielle Chaves, da Agência Estado,

29 de março de 2010 | 10h20

O Fundo Monetário Internacional (FMI) não vai agir enquanto o governo grego não pedir assistência, mas está pronto para ajudar se esse pedido for feito, afirmou Dominique Strauss-Kahn, diretor-geral da instituição. "Isso vai depender da Grécia. Nós não vamos nos mover antes de a Grécia nos pedir ajuda. Espero que eles não façam isso", disse durante evento na Escola de Economia de Varsóvia.

 

Strauss-Kahn acrescentou que as instituições e líderes da União Europeia disseram que desejam lidar com o problema de dívida da Grécia sozinhos, mas estão cientes de que um pacote do FMI está disponível caso seja necessário. Strauss-Kahn afirmou que o FMI "tem fornecido assistência técnica também ao sistema bancário grego". As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIGréciaUnião Europeia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.