FMI nega que haja discussão com Itália sobre pacote de ajuda

Jornal italiano disse que organismo poderia emprestar entre € 400 bi e € 600 bi ao país para dar ao primeiro-ministro entre 12 e 18 meses para restaurar a confiança dos mercados

Carlos Mercuri, da Agência Estado,

28 de novembro de 2011 | 08h22

O Fundo Monetário Internacional (FMI) negou nesta segunda-feira que esteja em conversações com a Itália para preparar um pacote de resgate do Grupo dos Sete (G-7). "Não há nenhuma discussão com as autoridades italianas sobre um programa de financiamento do FMI", disse um porta-voz não identificado do órgão em um comunicado à imprensa.

O comunicado do FMI é em resposta à reportagem publicada neste fim de semana no jornal italiano La Stampa segundo a qual o organismo poderia emprestar entre € 400 bilhões e € 600 bilhões ao país europeu para dar ao primeiro-ministro Mario Monti entre 12 e 18 meses para restaurar a confiança dos mercados.

Fontes financeiras internacionais disseram que a matéria do jornal italiano "não tem base" nem "credibilidade" e uma autoridade disse que o G-7 não está discutindo nenhum pacote como este. As informações são da Dow Jones 

Tudo o que sabemos sobre:
FMIG-7

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.