Ford cortará 15% dos postos de trabalho na Austrália

A unidade australiana da Ford Motor anunciou nesta terça-feira planos de cortar até 440 postos de trabalho, cerca de 15 por cento do quadro de funcionários, e reduziu a produção em 30 por cento por causa das menores vendas do modelo mais popular da montadora.

Reuters

20 de julho de 2012 | 13h25

Fabricantes australianas de carros tiveram vendas sólidas no último ano apesar da economia enfraquecida, mas as vendas da Ford encolheram, de acordo com números da indústria.

O Ford Falcon era o carro que mais vendia na Austrália, mas agora mal fica entre os 20 mais populares, diante da preferência por carros menores e utilitários esportivos --entre eles o australiano 4WD Territory-- em detrimento de sedãs grandes.

A Ford disse que cortará a produção de 209 para 148 veículos por dia a partir de novembro de 2012, em resposta à mudança na preferência dos consumidores, que levou à queda generalizada na venda de veículos de grande porte.

"Implementar esta mudança estrutural é essencial para garantir a saúde a longo prazo do negócio", disse o presidente da Ford Austrália, Bod Graziano, em comunicado.

Ele afirmou que a maioria dos 440 cortes de postos de trabalho será nas operações de montagem em Melbourne e na próxima Geelong, ambas no Estado de Victoria. No ano passado, a montadora cortou 240 postos de trabalho locais.

A Ford disse que mudará a produção para um mix mais rentável, incluindo veículos da linha Territory.

A montadora, que tem mais de 3 mil empregados na Austrália, em janeiro conseguiu mais de 34 milhões de dólares australianos (35 milhões de dólares) em ajuda estadual e federal para garantir a produção local até 2016.

(Por Victoria Thieberger)

Tudo o que sabemos sobre:
AUTOSFORDAUSTRALIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.