Foton Aumark investirá R$ 340 mi no País até 2017

A Foton Aumark do Brasil, representante no País da montadora chinesa de caminhões Beiqi Foton Motors, confirmou nesta sexta-feira, 27, investimentos de R$ 340 milhões no Brasil até 2017. Do total, R$ 280 milhões serão destinados à fábrica com capacidade de produção de 21 mil veículos por ano em Guaíba (RS) e outros R$ 60 milhões para operações de armazém, distribuição logística de peças, estruturação da rede de concessionárias, além das operações comerciais e homologações de produtos.

GUSTAVO PORTO, Agencia Estado

27 de setembro de 2013 | 16h45

"Cerca de 50% desse valor vem de recursos próprios e o restante será obtido por meio de financiamentos", informou o economista Luiz Carlos Mendonça de Barros, presidente da Foton Aumark do Brasil. As obras devem começar ainda este ano e o primeiro veículo sairá da linha de montagem em janeiro de 2016, ano em que a montadora espera atingir 92 concessionários.

A companhia já possui operações de importação, distribuição e armazém logístico de peças e componentes para os caminhões em Várzea Paulista (SP). De acordo com Mendonça de Barros, a escolha do Rio Grande do Sul e de Guaíba a critérios técnicos e logísticos. "Guaíba está localizada em uma região estratégica, com fácil acesso ao porto de Rio Grande, próxima a um grande centro industrial com disponibilidade de mão de obra". A área total das futuras instalações da fábrica da Foton Aumark é de 1,5 milhão de metros quadrados com 50 mil metros quadrados cobertos na unidade de produção.

Com a unidade gaúcha, a Foton Aumark pretende conquistar até 5% do mercado nacional de caminhões após oito anos de operação no Brasil. "Avaliando este cenário, mesmo com uma projeção conservadora, e levando-se em conta a qualidade técnica de nossos produtos, podemos vislumbrar um volume de aproximadamente 90 mil caminhões da marca no País em um ciclo de 12 anos", finalizou Mendonça de Barros.

Tudo o que sabemos sobre:
Foton Aumarkcaminhõesinvestimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.