Foton Aumark investirá R$ 340 mi no País até 2017

A Foton Aumark do Brasil, representante no País da montadora chinesa de caminhões Beiqi Foton Motors, confirmou nesta sexta-feira, 27, investimentos de R$ 340 milhões no Brasil até 2017. Do total, R$ 280 milhões serão destinados à fábrica com capacidade de produção de 21 mil veículos por ano em Guaíba (RS) e outros R$ 60 milhões para operações de armazém, distribuição logística de peças, estruturação da rede de concessionárias, além das operações comerciais e homologações de produtos.

GUSTAVO PORTO, Agencia Estado

27 de setembro de 2013 | 16h45

"Cerca de 50% desse valor vem de recursos próprios e o restante será obtido por meio de financiamentos", informou o economista Luiz Carlos Mendonça de Barros, presidente da Foton Aumark do Brasil. As obras devem começar ainda este ano e o primeiro veículo sairá da linha de montagem em janeiro de 2016, ano em que a montadora espera atingir 92 concessionários.

A companhia já possui operações de importação, distribuição e armazém logístico de peças e componentes para os caminhões em Várzea Paulista (SP). De acordo com Mendonça de Barros, a escolha do Rio Grande do Sul e de Guaíba a critérios técnicos e logísticos. "Guaíba está localizada em uma região estratégica, com fácil acesso ao porto de Rio Grande, próxima a um grande centro industrial com disponibilidade de mão de obra". A área total das futuras instalações da fábrica da Foton Aumark é de 1,5 milhão de metros quadrados com 50 mil metros quadrados cobertos na unidade de produção.

Com a unidade gaúcha, a Foton Aumark pretende conquistar até 5% do mercado nacional de caminhões após oito anos de operação no Brasil. "Avaliando este cenário, mesmo com uma projeção conservadora, e levando-se em conta a qualidade técnica de nossos produtos, podemos vislumbrar um volume de aproximadamente 90 mil caminhões da marca no País em um ciclo de 12 anos", finalizou Mendonça de Barros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.