Foxconn deve chegar a 100 mil empregos em 5 ou 6 anos, diz Pimentel

Empresa chinesa anunciou investimentos de US$ 12 bilhões no Brasil durante visita da presidente Dilma Rousseff ao país asiático

Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

20 de abril de 2011 | 08h40

Apesar das dúvidas levantadas por parte do mercado sobre os 100 mil empregos que podem ser criados no Brasil com os investimentos de US$ 12 bilhões anunciados pela chinesa Foxconn durante visita da presidente Dilma Rousseff ao país asiático, o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, afirmou há pouco que no longo prazo a geração de tantas vagas de trabalho é factível.

"A Foxconn é uma empresa enorme. Para nós, 100 mil empregos é muito, mas para ela não. Além disso, trata-se de um processo longo de investimentos, planejado para cinco ou seis anos. Não serão 100 mil empregos da noite para o dia, mas é perfeitamente possível que a empresa confirme o plano", afirmou. 

Tudo o que sabemos sobre:
Foxconnemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.