França apresenta orçamento de 2013 com previsão de aumento de impostos

Primeiro orçamento do governo de Hollande pretende aumentar a arrecadação em 23% sobre a renda das famílias e em 30% sobre as empresas

AE, Agencia Estado

28 de setembro de 2012 | 08h46

PARIS - Em seu primeiro orçamento desde que assumiu o cargo de presidente da França, há cinco meses, François Hollande anunciou um pacote de medidas de austeridade que consistem principalmente em aumentos de impostos para famílias mais ricas e grandes empresas. Com o plano revelado nesta sexta-feira, Hollande pretende reduzir o déficit orçamentário do país para 3% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2013.

O presidente, que prometeu equilibrar o orçamento até o fim de seu mandato, em 2017, vem preparando o país para o esforço orçamentário mais duro das últimas décadas e disse no começo deste mês que deu a si mesmo dois anos para recuperar a economia francesa.

De acordo com documentos apresentados na reunião de gabinete desta sexta-feira, o governo prevê que as receitas com imposto de renda das famílias aumentarão 23% em 2013, enquanto a receita com impostos sobre empresas crescerá quase 30%. O orçamento para 2013 se baseia em uma previsão de crescimento de 0,3% no PIB neste ano e uma aceleração no próximo ano para +0,8%.

O esforço orçamentário ocorre em um momento difícil para a segunda maior economia da zona do euro, onde a expansão econômica caiu pela metade no último trimestre de 2011 e não conseguiu crescer nos nove meses seguintes. O fraco crescimento está provocando desemprego e o número de pessoas sem trabalho subiu para mais de 10% da população economicamente ativa do país. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Françaorçamentoimpostos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.