França e Alemanha vão propor imposto sobre operações financeiras

Segundo o ministro de Finanças francês, o projeto será complementar à proposta feita pela Comissão Europeia em setembro, que pretende arrecadar € 55 bilhões por ano

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

14 de dezembro de 2011 | 15h56

PARIS - A França e a Alemanha vão propor em 23 de janeiro a criação de um imposto sobre as transações financeiras, afirmou o ministro de Finanças francês, François Baroin. "Estou trabalhando com meu colega Wolfgang Schaeuble, o ministro de Finanças alemão, numa proposta que é complementar à da Comissão Europeia", disse a autoridade aos deputados da Assembleia Nacional da França.

Em setembro, a Comissão Europeia propôs a introdução de um imposto de 0,1% sobre as operações com ações e de 0,01% sobre as transações com derivativos e outros produtos financeiros com o objetivo de arrecadar € 55 bilhões por ano. Os recursos seriam distribuídos entre as estruturas centrais da União Europeia e os 27 países-membros do bloco.

"Em 23 de janeiro vamos apresentar a contribuição da França e da Alemanha a esta iniciativa", afirmou Baroin, acrescentando que Paris e Berlim querem uma decisão a respeito do assunto até o final do ano que vem para que o imposto possa vigorar em 2013. O imposto, no entanto, dificilmente se aplicará ao Reino Unido, que concentra 80% da indústria de serviços financeiros da Europa e já manifestou oposição à medida.

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.