Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Francesa elege Brasil para lançar avião

Dassault Falcon apresenta 8X pela primeira vez em SP; modelo anterior fez sucesso no País

Marina Gazzoni, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2016 | 05h00

A fabricante francesa Dassault Falcon ignorou a crise brasileira e escolheu a Labace para exibir ao público pela primeira vez o seu novo modelo de luxo, o jato Falcon 8X. A maioria das concorrentes, como Gulfstream e Bombardier, trouxe neste ano jatos que já foram apresentados em edições anteriores.

A fila para conhecer o interior do Falcon 8X era a maior da Labace. Com preço de tabela de US$ 60 milhões, o jato é capaz de voar sem escalas entre São Paulo e Moscou. O modelo é uma evolução do jato Falcon 7X, considerado um dos “queridinhos” de empresários brasileiros como Abilio Diniz e Alexandre Grendene.

O presidente mundial da Dassault Falcon, Jean Rosanvallon, justifica a escolha do Brasil para apresentar o modelo pelo sucesso do modelo 7X no Brasil, que tem entre 15 e 20 unidades no País.

“O 7X foi o modelo que fez o maior sucesso no segmento de aeronaves de cabines grandes no Brasil. Queremos que os empresários que são donos hoje de um 7X considerem o 8X quando forem renovar sua frota”, disse Rosanvallon ao Estado.

Até o momento, o modelo 8X tem cerca de 20 encomendas, quatro delas feitas por clientes brasileiros. O Brasil é um dos cinco maiores mercados da Dassault Falcon, segundo Rosanvallon.

O executivo diz que a empresa sentiu a crise que assola o mercado brasileiro, mas quer manter a marca forte no País para quando o mercado se reaquecer.

“Nós vendemos a primeira unidade no Brasil há 40 anos. Sabemos que a economia tem altos e baixos”, disse Rosanvallon, ressaltando que seus clientes são empresários com negócios internacionais e que ainda precisarão viajar pelo mundo.

Ele espera uma retomada no crescimento do Brasil após a melhora no cenário político. “Agora as pessoas conseguem ver uma luz no fim do túnel e há boas perspectivas para 2017.” 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.