Fukushima, no Japão, inaugura 1º parque eólico em busca de sustentabilidade

Em 2011, a cidade foi atingida por um tsunami que causou uma tragédia nuclear e vazamento de material radioativo no ambiente

Yolanda Fordelone, do Economia & Negócios,

12 de novembro de 2013 | 08h38

SÃO PAULO - Após pouco mais de dois anos de ter sofrido o pior desastre nuclear em 25 anos no mundo, Fukushima, no Japão, resolveu investir em sustentabilidade. Nesta terça-feira, 12, foi inaugurada uma subestação elétrica flutuante, parte do primeiro parque eólico da prefeitura da cidade.

A primeira turbina (foto na galeria abaixo) começou a funcionar a 20 quilômetros da costa atingida por um tsunami em 2011, no nordeste do Japão. Fica a 20 quilômetros de Naraha, onde se encontra a planta da usina nuclear Fukushima Daini, que atualmente está paralisada como o resto das centrais nucleares japonesas.

A turbina, que possui 80 metros de largura, irá gerar 2 mil quilowatts de eletricidade, que serão enviados por cabos até a empresa Tohoku Electric Power, segundo fontes do projeto da agência Kyodo.

A turbina foi nomeada Fukushima Mirai. A ideia do país é investir pesadamente em energia renovável.

(Com informações da EFE)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.