Fumo: produtores realizam ato durante audiência no RS

Porto Alegre, 6 - Os produtores de fumo e trabalhadores da indústria fumageira se dividiram em dois locais para a mobilização do setor durante a audiência pública que discutiu hoje, em Santa Cruz do Sul (RS), a Convenção-Quadro para Controle do Tabaco. Cerca de sete mil agricultores ficaram concentrados no Parque da Oktoberfest, na cidade, onde fizeram ato público, enquanto centenas de funcionários das indústrias estiveram no trevo de acesso à cidade, descreveu o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag) no Estado, Ezídio Pinheiro. O dirigente lamentou que os três senadores gaúchos presentes à reunião não tenham se manifestado durante a audiência. "Este era o local para se manifestarem", avaliou Pinheiro. Os senadores Pedro Simon (PMDB-RS), Paulo Paim (PT-RS) e Sérgio Zambiasi (PTB-RS) pediram a realização do audiência, aprovada pela Comissão de Relações Exteriores do Senado. "Os produtores não são contra a redução do plantio de fumo, mas não desta forma", disse Pinheiro. "O que pedimos é que os senadores não votem agora, não atropelem isso", resumiu. O presidente da Fetag argumentou que não é possível aderir ao acordo sem antes preparar um plano de conversão da lavoura de fumo. "O produtor vai sair falido da lavoura", afirmou, sobre a possibilidade de o Brasil ratificar a convenção sem preparar a transição de culturas. Os fumicultores alegam que a cultura dá sustento a pequenas propriedades, que não obteriam a mesma renda com outras atividades. O porte médio das lavouras de fumo virgínia é de 2,7 hectares, enquanto da variedade burley é de 1,20 hectares, disse o presidente da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), Hainsi Gralow. A colheita deve chegar a 900 mil toneladas na safra 2004/05, das quais 85% serão exportados. O senador Fernando Bezerra (PTB-RN), relator do projeto que analisa a proposta de ratificação da convenção-quadro na comissão, disse que não tem data para apresentar seu parecer. Segundo a assessoria de Bezerra, o projeto precisa ser votado na comissão antes de ir para o plenário do Senado. Além de Bezerra, o presidente da comissão, senador Eduardo Suplicy (PT-SP), também participou da audiência em Santa Cruz do Sul. (segue)

Agencia Estado,

06 de dezembro de 2004 | 18h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.