Funcionários em solo da Air France aceitam reestruturação

A Air France deve assinar um acordo com trabalhadores em solo que aprovará um plano de reestruturação que tem como meta cortar 2 bilhões de euros (2,5 bilhões de dólares) em custos nos próximos anos. Sindicatos de comissários de bordo e pilotos ainda não aceitaram acordo.

Reuters

06 de julho de 2012 | 09h12

Os sindicatos, incluindo CFE-CGC, CFDT e F0, afirmaram nesta sexta-feira que vão assinar o acordo com a Air France em nome dos trabalhadores em terra que compõem a maior parte dos 49.300 funcionários da companhia aérea.

As três entidades reúnem mais de 30 por cento dos votos de funcionários exigidos para o acordo ser aprovado.

Enquanto isso, os sindicatos de comissários UNAC e SN-PNC afirmaram que ainda há obstáculos para um acordo, incluindo a estrutura de turnos e horas. "Se esses obstáculos não forem superados, então votaremos 'não'", disse Didier Foussat, do SN-PNC.

Mais cedo, a companhia aérea informou que o tráfego de passageiros subiu 4,6 por cento em junho em todas as regiões, enquanto o fluxo de cargas recuou 2,8 por cento.

(Por Cyril Altmeyer)

Tudo o que sabemos sobre:
AEREASAIRFRANCETRAFEGOLEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.