Fundo da Pimco negociado em bolsa tem saída de US$550 mi em dois dias

O fundo negociado em bolsa Pimco Total Return <BOND.P> teve retirada de 448 milhões de dólares na sexta-feira, após a notícia sobre a partida de seu gestor de longa data Bill Gross, mas a saída de recursos desacelerou na segunda-feira para 98 milhões de dólares, segundo um porta-voz da Pimco.

REUTERS

30 de setembro de 2014 | 14h32

A saída de recursos de sexta-feira representa um recorde para o fundo negociado em bolsa (ETF, na sigla em inglês). Com 3,12 bilhões de dólares em ativos na segunda-feira, o ETF é uma fração do Pimco Total Return Fund, fundo de bônus de 222 bilhões de dólares que Gross administrou desde 1987. Gross foi co-fundador da Pacific Investiment Management Co, empresa de gestão de ativos de 2 trilhões de dólares, em 1971.

O volume de negócios do ETF Total Return chegou a 5,04 milhões de ações na sexta-feira, seu dia mais movimentado.

Dave Nadig, vice-presidente de investimentos da ETF.com, empresa de pesquisa de ETFs que monitora os fluxos para os fundos negociados em bolsa, disse que o iShares Core U.S. Aggregate Bond Index teve cerca de 403 milhões de dólares em entrada de recursos na segunda-feira. "Minha aposta é que parte desse movimento são pessoas colocando seu dinheiro do Pimco Total Return no Agreggate Bond Index", disse Nadig.

Na semana passada, a Pimco disse que a U.S. Securities and Exchange Commission, órgão regulador norte-americano, está investigando se a empresa inflou os retornos do fundo, último incidente de uma série de outros que precederam a decisão de Gross de deixar a companhia e ir para a Janus Capital Group.

(Por Jennifer Ablan e Jessica Toonkel)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASPIMCOFUNDO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.