Fundo de pensão sul-coreano quer comprar oleoduto da Chevron

O acordo daria ao fundo estatal uma plataforma para expandir sua carteira de ativos de infraestrutura na América do Norte e garantir um retorno estável de ativos de energia nos EUA

Álvaro Campos, da Agência Estado,

23 de agosto de 2010 | 15h54

O Serviço Nacional de Pensão da Coreia do Sul informou que está procurando adquirir uma participação de 23,44% da operadora de oleoduto norte-americana Colonial Pipeline, da Chevron Corp., como parte de seus esforços para diversificar sua carteira de investimentos.

O acordo, estimado em quase 1 trilhão de won sul-coreanos (US$ 845 milhões), daria ao fundo estatal uma plataforma para expandir sua carteira de ativos de infraestrutura na América do Norte e garantir um retorno estável de ativos de energia nos EUA, disse o fundo.

"Nós estamos em conversas para adquirir essa participação", confirmou o fundo em comunicado. Entretanto, a instituição negou um notícia divulgada pela imprensa sul-coreana, de que já teria sido escolhida como a ofertante preferencial pela participação. As outras ofertas não foram identificadas.

O porta-voz da Chevron, Mickey Driver, confirmou que a empresa está vendendo a participação no oleoduto como parte dos esforços para racionalizar seus ativos. "Acreditamos que existe um interesse significativo do mercado por esse ativo", afirmou. A Chevron se recusou a comentar sobre quem seriam os outros possíveis compradores, mas disse que espera completar a venda este ano e que a transação não vai interromper o fornecimento de produtos refinados transportados pelo oleoduto.

O jornal Korea Economic Daily noticiou, citando um funcionário não identificado do Serviço Nacional de Pensão, que o fundo foi escolhido como o ofertante preferencial pela Colonial, que opera 8,9 mil km de oleodutos entre o Texas e Nova York. O fundo poderia concluir o acordo ainda neste ano, disse o jornal. A instituição, entretanto, afirmou em comunicado que a matéria do Economic Daily "não é verdadeira".

O fundo atualmente tem um total de quase 3,5 trilhões de won em ativos imobiliários no exterior. O governo da Coreia disse em junho que o fundo de pensão deve aumentar sua exposição em ações e investimentos alternativos em 2011, em um esforço para diversificar sua carteira. O fundo deve gerenciar cerca de 336,52 trilhões de won em ativos até o fim de 2011, afirma o governo.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do Suloleodutofundopensão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.