Furnas é multada por Aneel em R$53,7 mi por apagão em novembro

A transmissora e geradora de energia Furnas, do grupo Eletrobras, foi multada em 53,7 milhões de reais pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) pelo apagão em novembro passado ocorrido em boa parte do Brasil.

REUTERS

26 de março de 2010 | 11h43

Segundo relatório da Aneel disponível em seu site, a aplicação da penalidade foi baseada, entre outros motivos, na descoberta de que Furnas não trocou alguns reatores em sua rede de transmissão.

Esses equipamentos, que tiveram problemas de sobrecarga detectados em 22 de julho passado, deveriam ter sido substituídos em setembro de 2009, o que não aconteceu. Em 10 de novembro, problemas de curtos-circuitos no sistema de transmissão de Furnas motivaram a queda de energia em 18 Estados brasileiros.

A Aneel notificou Furnas sobre a multa na quinta-feira e a estatal tem prazo de 10 dias úteis para recorrer da decisão da agência reguladora.

Procurada, a assessoria de imprensa de Furnas informou que a companhia irá recorrer da aplicação da multa.

Conforme a Aneel, sua investigação sobre Furnas detectou ainda "fortes sinais de ferrugem nos isoladores, nos pára-raios, nas estruturas metálicas e nas conexões de aterramento da linha de transmissão Itaberá".

"Situações semelhantes foram encontradas também nas subestações de Ivaiporã e de Foz do Iguaçu", acrescentou o órgão regulador.

Nos dias seguintes ao apagão de novembro, que durou 3 horas e meia e reduziu em cerca de 40 por cento a oferta de energia no país, foram levantadas diversas hipóteses para a causa do problema elétrico. Entre elas, que a rede de transmissão tivesse sido atingida por raio.

(Por Cesar Bianconi)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAAPAGAOFURNAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.