Gabinete de governo do Japão aprova orçamento para o ano fiscal 2011

Orçamento inicial contém 92,412 trilhões de ienes (US$ 1,1 trilhão) em despesas totais

Danielle Chaves, da Agência Estado,

24 de dezembro de 2010 | 09h06

O gabinete de governo do Japão aprovou hoje o orçamento para o ano fiscal de 2011, que começa em abril do próximo ano. O nível de gastos previsto é recorde, mas, ainda assim, o governo conseguiu manter suas metas de reforma fiscal relacionadas a gastos e a novas emissões de bônus.

O orçamento inicial contém 92,412 trilhões de ienes (US$ 1,1 trilhão) em despesas totais, excedendo o recorde anterior de 92,222 trilhões de ienes para o ano fiscal atual em razão dos maiores custos para serviço da dívida, segundo o governo. Mas o montante de emissão de nova dívida foi mantido em 44,298 trilhões de ienes, abaixo do valor do atual ano fiscal, de 44,303 trilhões de ienes.

O governo também informou que manteve os gastos principais - ou o total dos desembolsos com políticas e ajudas financeiras para governos locais - em 70,863 trilhões de ienes, abaixo do volume deste ano fiscal, de 70,932 trilhões de ienes. Agora o governo japonês enfrentará uma votação do orçamento no parlamento do país até o dia 31 de março, quando termina o ano fiscal atual.

O orçamento significa que o governo do Japão cumpriu as exigências do primeiro ano de um novo plano de reforma fiscal criado no começo de 2010, que pretende equilibrar o orçamento principal do país durante a próxima década. Embora a situação fiscal do Japão permaneça perigosa - o montante de emissão de dívida planejado deverá exceder a receita fiscal pelo terceiro ano seguido -, os sinais do compromisso do governo com a reforma deve tranquilizar quem investe em bônus japoneses.

As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
Japãoorçamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.