Gabrielli destaca importância mundial da Petrobras

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, previu hoje, em breve entrevista, que a companhia representará no futuro "um papel muito importante na nova geopolítica do petróleo mundial". Segundo ele, a previsão é consequência de "uma análise do futuro do mercado do petróleo" e não de um anseio da Petrobras.

SÉRGIO TORRES, Agencia Estado

22 de junho de 2011 | 11h02

"Vemos hoje no futuro imediato uma redução do consumo de derivados de petróleo nos EUA, Europa e Japão e um aumento do consumo de derivados na China, Índia, Brasil, África, porque é onde você tem crescimento econômico acelerado com inclusão social", disse Gabrielli.

Para o presidente da Petrobras, a questão do consumo nos países desenvolvidos e em crescimento "também se reflete no investimento em refino". "O que se vê hoje é que investimentos em refino nos EUA, Europa e Japão caem. Há uma redução dos projetos de investimentos nesses países e há um aumento dos investimentos em refino na Índia, Oriente Médio, China e Brasil", afirmou.

Gabrielli afirmou que o quadro que descreveu "significa que no futuro os fluxos comerciais de petróleo bruto e derivados se modificarão e mais petróleo circulará nos países não somente produtores de petróleo, que passarão a refinar mais, como no atendimento dos mercados que estão crescendo". Assim, acrescentou Gabrielli, surgirão "nova logística, nova geopolítica e novas perspectivas".

"Se você olha do ponto de vista puramente de petróleo, do petróleo novo que vai ser apresentado ao mundo, em termos de possibilidade de crescimento no horizonte nos próximos dez anos, a maior parte do novo petróleo, das novas descobertas, virá do Brasil", concluiu o executivo, que participou na sede da Petrobras, no Rio, da abertura do Painel Brasil-Reino Unido sobre educação, pesquisa e desenvolvimento em energia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.