Gabrielli diz que Petrobrás precisa de mais plataformas

Companhia vai precisar de 53 plataformas em 2020, ante 15 atuais, disse presidente-executivo

Reuters,

25 de maio de 2011 | 07h59

A Petrobrás precisa triplicar o número de plataformas que utiliza para conseguir dobrar a produção de gás e petróleo em 2020, afirmou o presidente-executivo da estatal, José Sérgio Gabrielli, nesta quarta-feira.

O Brasil deve se tornar o terceiro maior produtor mundial de "petróleo novo" nos próximos anos e o primeiro entre países fora da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). "Vamos ter um grande desafio para adicionar capacidade", disse Gabrielli, durante uma conferência "A capacidade precisa crescer."

Gabrielli afirmou que a Petrobrás quer dobrar sua produção total para 5,3 milhões de barris por dia até o final da década, ante nível atual de 2,5 milhões de barris diários.

Fora do Brasil, a companhia estima que a produção diária vai crescer para 3,9 milhões de barris contra 2 milhões este ano.

Para conseguir cumprir estas metas, a Petrobrás vai precisar de 53 plataformas em 2020, ante 15 atuais, disse Gabrielli.

"Precisamos aumentar nosso uso de embarcações especiais e de fornecimento para 568 navios até 2020 contra 287 hoje", disse Gabrielli, acrescentando que a maior parte destes novos navios e plataformas vai precisar ser construída em estaleiros brasileiros.

A maior parte dos promissores campos petrolíferos brasileiros estão em águas profundas, longe da costa, o que torna mais difícil a operação. "É um desafio logístico", disse o executivo. "Precisamos pensar em termos de hubs para produção e armazenagem. Isso exige novas tecnologias e novos sistemas de logística."

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAPETROBRASPLATAFORMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.