Gastos do setor público foram os piores em janeiro, diz Maciel

Segundo BC, os gastos com juros em 12 meses fechados em janeiro, representaram 5,44% do PIB

Renata Veríssimo e Célia Froufe, da Agência Estado,

25 de fevereiro de 2011 | 11h46

O chefe adjunto do Departamento Econômico do Banco Central, Túlio Maciel, informou há pouco que os gastos do setor público consolidado com juros, nos últimos 12 meses, tiveram o pior resultado em janeiro, desde novembro de 2009. Segundo ele, os gastos com juros em 12 meses fechados em janeiro, representaram 5,44% do PIB, enquanto que em novembro de 2009 foi de 5,57% do PIB.

No período encerrado em dezembro de 2010, o pagamento dos juros correspondia a 5,35% do PIB. Já o déficit nominal em 12 meses, que foi de 2,64% do PIB, em janeiro, teve o pior resultado, desde novembro de 2010, quando atingiu 2,73% do PIB. Em dezembro do ano passado, a relação déficit nominal/PIB, em 12 meses foi de 2,57%.

O superávit primário do setor público consolidado em 12 meses, de 2,81% do PIB, em janeiro, é o melhor desde setembro de 2010, quando foi de 2,9% do PIB. Maciel disse que a expectativa do governo é que o superávit primário atinja a meta de R$ 117,9 bilhões este ano. "Há uma reafirmação de corte de gastos pelo governo, além de um bom desempenho do lado das receitas. Isso deve resultar no cumprimento da meta de superávit primário", afirmou.

Maciel explicou também que o aumento dos gastos com juros, em janeiro, pode ser explicado pelo aumento do IPCA e da base maior de incidência dos juros. Ele lembrou que o IPCA, em dezembro de 2010 foi de 0,63%, enquanto que o indicador foi de 0,37%, em dezembro de 2009. Ele também afirmou que o aumento da taxa básica de juros (Selic) também refletiu no aumento do pagamento de juros da dívida.

Tudo o que sabemos sobre:
MacielBanco Central

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.