GE e Metlife alteram termos do acordo de depósitos bancários

A MetLife e o grupo General Electric mudaram os termos do negócio no qual a seguradora norte-americana está vendendo 7 bilhões de dólares em depósitos bancários ao conglomerado, um movimento que a MetLife disse que alteraria o regulator a cargo da aprovação da operação.

Reuters

24 de setembro de 2012 | 16h42

O Escritório do Controlador da Moeda será agora o responsável pela aprovação do negócio, anunciado pela primeira vez em dezembro, em vez da Corporação Federal de Seguro de Depósitos (FDIC, na sigla em inglês), informou a MetLife em um documento enviado à U.S. Securities and Exchange Commission (SEC) no final da sexta-feira.

De acordo com a nova estrutura, o GE Capital Retail Bank, no lugar do GE Capital Bank, irá comprar os depósitos bancários da Metlife --um movimento que o braço financeiro da GE está fazendo para ficar menos dependente das vendas de notas promissórias e títulos de dívida.

O banco de varejo é regulado pelo Controlador da Moeda, enquanto que o GE Capital Bank responde ao FDIC, informou o porta-voz da GE, Russell Wilkerson.

Ele se recusou a comentar se o FDIC estaria demorando para aprovar o negócio. Um porta-voz do FDIC não pôde comentar imediatamente sobre se a mudança no negócio poderá acelerar o processo.

(Por Scott Malone e Ben Berkowitz, com reportagem adicional de Emily Stephenson)

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASGEMETLIFELEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.