GE supera expectativa no 2o tri apesar de cenário volátil

A General Electric divulgou nesta sexta-feira resultado acima do esperado pelo mercado, minimizando uma receita menor que a prevista e afirmando que está encontrando maneiras de crescer apesar do duro cenário econômico.

Reuters

20 de julho de 2012 | 13h41

O maior conglomerado dos Estados Unidos em receitas não alterou sua previsão de crescimento de lucro de dois dígitos em 2012, diante de fortes vendas de locomotivas e turbinas de geração de energia.

"Estamos executando nossa estratégia de crescimento em meio de uma economia global ainda volátil", disse o presidente-executivo da GE, Jeff Immelt, em comunicado.

O lucro de operações contínuas, que não inclui encargos relacionados às antigas divisões de hipotecas de risco nos EUA e financiamento ao consumidor no Japão, teve alta de 2,5 por cento, para 3,66 bilhões de dólares, no segundo trimestre.

Excluindo eventos não recorrentes, o lucro por ação somou 0,38 dólar, acima da estimativa média de analistas de ganho de 0,37 dólar por papel, segundo pesquisa da Thomson Reuters I/B/E/S.

A companhia também anunciou nesta sexta-feira que planeja dividir seus negócios na área de energia em três unidades separadas no final deste ano. O executivo que comanda os negócios combinados dessa área, John Krenicki, vai deixar a empresa até o final de 2012, depois de 29 anos na GE.

O cenário sólido divulgado pela GE era aguardado por investidores, principalmente após dois dias de resultados melhores que o esperado de outros grupos industriais, incluindo Textron e Honeywell International.

"O balanço foi muito bom", disse Jack de Gan, chefe de investimentos na Harbor Advisory. "A GE teve a oportunidade perfeita para reduzir as expectativas culpando a Europa (...) Mas eles não fizeram isso."

A receita da GE subiu 2,5 por cento, para 36,5 bilhões de dólares, perto dos 36,8 bilhões de dólares esperados por Wall Street. A empresa citou que o fortalecimento do dólar, que tem um efeito de reduzir as vendas internacionais da companhia, diminuiu a receita em 900 milhões de dólares no trimestre.

Tudo o que sabemos sobre:
EMPRESASGERESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.